De Empresarios frustrados a Empreendedores Digitais de sucesso

 

Olá a todos! Daqui é Sílvio Fortunato com mais uma entrevista, com duas pessoas que me são muito queridas, Francisca e Rui Castro, duas pessoas que seguiram os passos que lhes indiquei.

A vossa história é a história de muitos empresários. Como chegaram até aqui?

O Francisco acabou o Ensino Secundário à noite e começou a trabalhar aos 18 anos, na área da contabilidade. Cedo tomou conta da empresa têxtil que era do pai, recuperou-a, e fê-la crescer. A Francisca, formada em gestão, mal acabou a formação, trabalhou nessa área, como estagiária. Juntos perceberam que aquilo que sonhavam, liberdade e tempo para a família, não alcançavam com empregos tradicionais.Trabalharam juntos 14 anos, e tudo corria bem, mas não tinham tempo para estar com os filhos e para acompanhar o crescimento da sua família.

Como é que perceberam que estavam no caminho errado?

Eram bem-sucedidos financeiramente, tinham um nível de vida considerado muito bom, uma casa ótima, faziam férias todos os anos no estrangeiro, mas nem esse tempo era um tempo descansado. Todo o tempo que tinham era gasto em função da empresa, apesar de estarem financeiramente confortáveis. Passavam muitas vezes o fim-de-semana na empresa em vez de o passarem em família. Viviam quase exclusivamente para o trabalho, o que se refletia na vida familiar, com um impacto negativo na relação do casal. Com este desgaste e desânimo, o negócio começou a ressentir-se, tendo a empresa acabado por fechar. Foi aí que um ciclo se fechou e que foram à procura de aquilo com que sempre sonharam.

A Internet como a fonte de rendimento

Foram para uma cidade nova e tentaram começar do zero. Procuraram alternativas de trabalho, mais flexíveis e a partir de casa, sem o típico dia de um negócio profissional tradicional, com clientes, fornecedores, empregados, stock ou escritório. A Francisca trabalhou numa empresa de venda direta, a trabalhar as horas que queria e a ganhar por objetivos, o que lhe dava outra disponibilidade familiar. A partir daqui foram capazes de estar mais presentes na vida das filhas, e de acompanhar com muito mais disponibilidade o nascimento e o crescimento da terceira filha, que tinha nascido entretanto, ao mesmo tempo que, mantinham a sua independência financeira.

O Rui, durante 3 ou 4 anos, experimentou vários negócios através da Internet, mas sem conseguir aquilo que queria. Um dia encontrou uma página de captura dos LazyMillionaires, viu os vídeos e percebeu que era isso que realmente queriam e andavam à procura. Entrou de cabeça, comprou os produtos todos mesmo antes de falar com a Francisca. Ela, ao início, estava muito cética e recetiva em relação a ter um negócio na Internet.Fez várias pesquisas, e há medida que via os vídeos dos LazyMillionaires, ia sentindo que este era um negócio diferente dos outros negócios online, que eram mais impessoais. O Rui tinha experimentado outros negócios na língua inglesa, mas não se sentia totalmente confortável, até que descobriu que este era um negócio em língua portuguesa. Sentiu-se mais confiante e animado para apostar tudo neste projeto.

Como se sentem hoje?

Completamente diferentes de quando começaram. Ao início não tinham conhecimentos de Internet Marketing, nem de como funcionava este negócio. Tem sido um grande processo de aprendizagem, já encaram o negócio com muito mais confiança, têm muito mais ferramentas e um negócio muito mais sólido. Têm crescido cada vez mais, cada vez há mais pessoas a participar, e cada vez há mais novidades. Com estas novas ajudas, mesmo os afiliados que não falam inglês, têm a oportunidade de fazer negócio. A Empower está com mais força e mostra que se preocupa com os afiliados, o que dá outro ânimo. Toda a gente está em sintonia, o Sílvio, a Empower, os Lazy, tem a preocupação de dar as melhores ferramentas à equipa, para que todos tenham sucesso.

As coisas mudam, a tecnologia muda, e nós temos de estar constantemente em evolução. A Francisca e o Rui têm dado um contributo enorme ao grupo, no sentido de ajudar quem vem de novo, para beneficiarem com o trabalho que já esta feito. Estamos constantemente insatisfeitos com o que temos, para evoluirmos, para termos ferramentas cada vez melhores, para facilitar a vida a quem chega. Ambos foram, sem dúvida, pessoas sempre prontas para ajudar, que sempre estiveram presentes, que se quiseram envolver. Essa é uma das razões para o seu sucesso.

Como definem a comunidade dos LazyMillionaires?

Comparando com os grupos lá fora, sentem que o grupo em que participam tem algo que os outros não têm, que é a entreajuda entre os membros. Sentem que, normalmente, as pessoas não partilham o conhecimento que têm nos negócios tradicionais. Nos Lazy, sentem que isso não acontece. Sentem que têm um amigo em cada membro, que partilham aquilo que sabem, sem esperar nada em troca, como é exemplo o tempo da missão em que o Rui esteve na Guiné, em que a Francisca teve de tomar o lugar do Rui. Teve várias pessoas a ajudar, a partilhar o seu conhecimento, sem ter que pedir, pessoas que querem que os colegas tenham sucesso e que se preocupam com eles. Eu acredito que todos nós ficamos mais “ricos” quando partilhamos o nosso conhecimento. Porque se ninguém partilhar aquilo que sabe, ninguém evolui. Uma das razões para o grande sucesso dos LazyMillionaires é essa filosofia de partilha. Ao partilharmos, outros vão partilhar connosco, o que vai criar uma dinâmica de sucesso enorme. É uma filosofia completamente diferente dos negócios tradicionais, onde “o segredo é a alma do negócio”.

Quanto à Rita, o que a entusiasma neste momento é sentir-se capaz de criar um negócio na Internet, com tudo aquilo que aprendeu neste período, como estar na Internet, como se posicionar em termos de Marketing, como espalhar a sua imagem nas redes sociais, como dinamizar a seu canal de Youtube. Sente-se fascinada por estar constantemente a aprender coisas novas, está sempre a desenvolver ideias novas. Sente que este negócio trouxe-lhe estas novas competências, que lhe permitem estar preparada para um novo projeto.

Hoje já têm tempo de qualidade em família?

Totalmente. Por exemplo, hoje estão mais tempo com as filhas, vão buscar a mais nova para almoçar a casa, já passam tempo com elas, estão com elas durante a tarde. Vão à praia a meio da tarde quando lhes apetece, não perdem festas de natal ou audições das filhas, participam na vida delas com tempo de qualidade. Aquilo que conseguem fazer agora era impensável há uns anos atrás.

O Futuro

Encaram o futuro com muita confiança, sabem que trabalham com pessoas extraordinárias, quer nos Lazy como na Empower, estão a crescer a todos os níveis, e acreditam que tudo vai ser ainda melhor do que já é. Querem disfrutar mais tempo com os amigos que fizeram neste grupo, a fazer missões humanitárias, como já fizeram, e assim ter uma experiência que não tinham quando apenas doavam o dinheiro que ganhavam. Vêm isso tudo no futuro, um futuro cor-de-rosa, risonho, interessante e, sobretudo, desafiador.

Não podemos cruzar os braços, temos de procurar novas soluções. Eu também já fechei uma empresa, mas hoje vejo que isso foi uma oportunidade, porque agora sei que aquele não era o caminho que devia seguir. Parabéns pela entrega e pela coragem que os dois demonstraram neste projeto e neste caminho. Transformaram a vossa vida, e com a preocupação de ajudar outras pessoas a fazer o mesmo neste movimento imparável. Temos esperança no futuro, com trabalho, com esforço, nesta atividade que nos dá um estilo de vida completamente diferente.

Conselhos a quem procura uma nova experiência

Quem quer alguma coisa diferente e que está insatisfeito com o que tem, precisa de pôr de lado aquilo que está a fazer. É sempre possível mudar. Esta é uma das poucas alternativas maravilhosas ao estilo de vida profissional tradicional, consegues ter uma carreira e uma vida pessoal estável e interessante, enquanto fazes aquilo que gostas e és recompensado. É um negócio em que podes dar a volta à tua vida, seja aos 20, 30, 50 ou 60. É preciso tomar uma atitude, esta é a alternativa para mudar a tua vida. Só é preciso ter a força de tomar o primeiro passo, depois de nos conheceres e perceberes o espírito que temos neste grupo, vais ver que não te arrependes.

Temos que ter a coragem de perseguir os nossos sonhos e aquilo que acreditamos que nos faz feliz. Nós somos os pioneiros, uns privilegiados por ter ferramentas que não existiam no tempo dos nossos avós. Os nossos filhos vão ficar assombrados com aquilo que irão ter ao seu dispor.

Obrigado a todos e até ao próximo vídeo.

 

Para começar a trabalhar comigo registe-se em www.networking-power.com/f1jnpt

4 Comments on “De Empresarios frustrados a Empreendedores Digitais de sucesso

  1. Pingback: De Empresarios frustrados a Empreendedores Digitais de sucesso | Life is Beautiful – A Vida é Bela

  2. Obrigado Silvio, foi um prazer ser entrevistado por ti, que és um dos nossos mentores e por tudo aquilo que aprendemos contigo.
    Esperamos que a nossa história de vida sirva para inspirar muitas pessoas e sobretudo mostrar que há uma alternativa aos negócios tradicionais.
    Não uma alternativa qualquer, mas uma alternativa que torna possível viver a vida que todos merecemos e conciliar o melhor de dois mundos: disponibilidade de tempo e elevados rendimentos.
    Mais uma vez obrigado pela entrevista.

    • Olá Rui e Francisca tenho a certeza que são inspiração para muitas pessoas em todo o mundo, obrigado por serem um exemplo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *